1.9.14

Atraído (BÔNUS) - Holy Fragging Matrimony - (2/3)

 
~
 
CASAMENTO.

A fronteira final...

Steven foi o primeiro. Ele era uma espécie  de teste. Como os macacos que a NASA enviou para o espaço na década de cinqüenta, sabendo que nunca conseguiriam voltar vivo.

E agora Mattew seguia seus passos.

O quê? Você não achou que eu ia casar hoje, não é?

De jeito nenhum . Eu mal faço a coisa de namorado. Eu não estou pronto para pegar o título de marido. Não quero morder mais do que eu posso mastigar. Mattew, por outro lado, é louco o suficiente pra tentar.

E a proposta, agora, há uma porra de uma história. Mattew tinha toda essa coisa romântica. Alugou um restaurante inteiro apenas  pra ele e Delores. Ele até tinha um quarteto de cordas tocando música de fundo. Mas e quando o grande momento chegasse? Ele estava tão nervoso.

E então ele simplesmente desmaiou.

Batendo a cabeça  no meio do caminho.

Delores assustou Demi dizendo que ele tinha se machucado gravemente . Ela ligou para o 911. E mesmo  ele tendo jurado  que  estava bem, ela o fez ir para o hospital na ambulância.

É quando as coisas começam a ficar interessantes.

Porque os hospitais têm certos protocolos que eles têm de seguir. Um deles envolve o uso de vestidos do hospital. Então, quando eles colocaram em Mattew, um curativo ensanguentado na cabeça, eles começaram a cortar as roupas dele. Em seguida, eles colocaram todos os seus pertences num saco incluindo o anel de diamante de duzentos mil dólares que ele tinha comprado para a grande ocasião .

A idéia de perder o maldito anel fez Mattew pular da maca,  pegar o anel, e correr pelo pronto-socorro, e ficar de joelhos na frente de Delores. E foi assim que ele fez a pergunta no meio da sala de emergência do hospital com seu rabo totalmente de fora na parte de trás do vestido , tão exposto como no dia em que nasceu.

Naturalmente, Delores disse que sim. E dois dias depois, nós quatro estávamos na hidromassagem em Vegas para o momento especial.

Louco? Claro. Mas quem não gosta de uma loucura?

De qualquer forma, voltamos para a cidade, onde Mattew anunciou a seus pais que ele era um homem casado. Eu nunca vi Estelle Fisher tão animada em minha vida. Ela começou a chorar seus olhos soltando pra fora, soluçando sobre como ela perdeu o casamento de seu único filho.

Eu me senti mal, então eu só consiguia imaginar como Mattew se sentiu um merda fazendo sua mãe chorar. Essa culpa é como o sexto círculo do inferno.

Frank, sendo um homem de poucas palavras, apenas olhou para o filho e disse: "Vamos corrigir isso."

Mas seus olhos diziam muito mais. Eles diziam: "Você pode ter trinta anos de idade, mas eu ainda vou chutar o seu traseiro pra cima e pra baixo na Park Avenue, se você não fazer essa porra direito e rápido. "

E assim, aqui estamos nós.

Com Mattew e Delores em uma grande recepção de casamento em Nova York , cortesia de Frank e Estelle. Nenhuma despesa foi poupada, Toda Alta sociedade de New York  presente. Tudo com Classe e elegância e estilo.

Exceto para o vestido de Delores, é claro. Você já viu a Madonna no Clipe Like a Virgin?

Perfeito, então você sabe exatamente com o que Delores se parece.

O cocktail pra mim  é a melhor parte de um casamento. Superado apenas por aquela coisa da liga. Eu sempre fui um excelente admirador de ligas, e não há nada melhor do que enfiar as mãos de baixo do vestido de uma mulher  até aquele ponto que você deseja sentir e tocar.

Mas isso é pra depois. Meu agora é muito melhor.

Porque eu tenho a garota mais quente do salão ao meu lado e  eu posso enfiar minhas mãos debaixo do seu  vestido a qualquer hora que eu quiser.

Agora que Demi está usando o vestido, eu entendo por que ela disse que ligas não iriam funcionar. Ele é da cor prata e bem curto. Estou  falando de um micro vestido e sem alças. Toda vez que eu olho pra ela, eu não posso deixar de pensar sobre o quão fácil será para tirá-lo mais tarde. E os sapatos? Você se lembra da minha coisa por sapatos, certo? Eles são muito alto, cheio de tiras e ...

Amelia Warren, mãe de Delores, levanta-se da mesa. Ela é magra, com cabelos loiro na altura dos ombros  estilo  anos 80 parecido com os de sua filha ,quero dizer parecer na forma mais literal possível.

Para o aniversário de Demi, Amelia enviou-lhe um enorme  colar de cristal, colhido diretamente nas cavernas de Perigord, porque ela acredita que vai proteger os pulmões de Demi da poluição do ar da cidade.

E pra que você saiba Amelia não gosta de mim. Não sei por quê. Só a vi uma vez antes deste evento abençoado, e nós não falamos mais do que cinco palavras um com o outro. E eu me pergunto o porque  dos olhares fulminantes que ela joga sempre na minha direção.

- Ah olha, Billy está aqui! Ele está aqui!

Falando do diabo e ele se manifesta. Eu olho para a porta onde com certeza o diabo vai adentrá-la. 

Sim, eu ainda o odeio . Ele é como uma herpes genital, aquela porra que mesmo a distância ainda te incomoda.

Ele está morando em Los Angeles a cerca de oito meses, e para o meu desagrado, ele e Demi continuam a se falar.Ela diz que eles são apenas amigos. “Amigos”, sei. Quero dizer, com certeza, para Demi, eles são apenas amigos. Isso eu acredito. Mais para esse  cara? De jeito nenhum.

O cartão de "amigo" é o  truque mais antigo que eu conheço. 

Ele está apenas  esperando e achando  que eu vou aprontar pra  que ele possa oferecer o seu ombro pra  Demi chorar. Então, quando ela estiver vulnerável e fraca, ele vai enfiar a língua em sua garganta.

Não vai acontecer. Não mesmo.

Ele faz o seu caminho para a nossa mesa e Demi vai até ele.Eles se abraçam, e eu aperto meus dentes .

- Oi, Dem.

- Oi, Billy.

Perdoe-me enquanto eu engolo o vômito que  surgiu em minha boca.
 
- Dee  vai ficar tão animada em  vê-lo. Achei que você tivesse um show, não tinha?

Seu sorriso é presunçoso. Como um vendedor de carros usados.

- Eu pedi ao meu agente que resolvesse as coisas pra mim. - Então ele olha pra Demi  da cabeça aos pés.

E eu quero cobri-la simultaneamente com uma toalha de mesa evitando esses olhares obscenos.

- Você está maravilhosa.

Ela inclina a cabeça para o lado com um sorriso, - Ahhh.Você é tão doce. Você está ótimo, também.

Ela está realmente dizendo essa besteira? Você está brincando comigo?

Eu limpo minha garganta e fico de pé atrás dela.  - Warren.

- Jonas.

Nossos olhos se encontram como um leão olhando para uma hiena e Demi é a carne fresca que nós dois estamos olhando pra comer.

Então minha mãe se aproximava . - Demi, querida você poderia me ajudar a encontrar a sua mãe? O fotógrafo gostaria de tirar mais algumas fotos da família do lado de fora antes de o sol se pôr.

 Os olhos escuros de Demi ofuscam com preocupação. Eles se movem entre nós dois nervosamente. - Ah ... certo, Anne. Não tem problema.

- Obrigado, querida.

Demi olha para cada um de nós incisivamente. - Eu já volto.

Quando ela se vira pra ir, ela pára no meu ombro e sussurra: - Seja bom, Joe.

Eu sorrio. - Isso não é o que você queria esta manhã.

Seu sorriso fica apertado e não há aviso em seus olhos. - É o que eu quero agora.

Eu puxo um punhado de seu cabelo pra trás da orelha. - Eu sou sempre bonzinho, baby.

Ela vai embora, deixando-me sozinho com o meu arqui-inimigo. Isso vai ser interessante.

Ele salta para a direita com os dois pés. - Então, eu deixei pra Demi um par mensagens de voz na semana passada. Aparentemente, ela não os ouviu. - Seu tom está me acusando. E com razão.

- Talvez ela  não queria falar com você.

Ele bufa, como os porcos tendem a fazer. - Ou talvez você os apagou.

Dou um passo mais perto, trazendo-o de volta. - Talvez você não deveria estar ligando para o meu apartamento.

- Eu liguei para falar com Demi.

- Só que Demi,  está morando no meu apartamento.

- Você não pode dizer a ela a porra com quem ela pode falar.Quem diabos você pensa que é?

- Seu namorado. O que significa que, sim, eu posso. E eu não acho que isso inclui você.

- Sabe de uma coisa, Jonas? Eu vejo através de você. Você é  arrogante e cheio de si , mais sabe no fundo o que está acontecendo ? Você está cagando nas calças. Porque você sabe que é apenas uma questão de tempo que a Demi largue você.

Minha testa franze em confusão simulada. - Sinto muito, eu não penso como uma vagina. O que diabos   isso quer dizer?

Ele se move pra a frente, por isso estamos nariz com nariz, como boxeadores antes do sinal. - Isso significa idiota que você é o cara rebote. Quando Demi tiver seu divertimento,  ela vai passar para algo com mais  perspectiva permanente.

Eu rio. - Como é que é ?

- Eu sou uma estrela do rock,  ela virá pra mim.

Demi disse que ele assinou um contrato de gravação  alguns meses atrás, e eu ouvi algumas de suas músicas na rádio. Mas eu não me importo quantos cds ele vende, pra mim ele vai ser sempre um idiota . Embora ele tem um ponto sobre a coisa de rock star. É uma força poderosa. Caras que se parecem com Mick Jagger ou Steven Tyler se sentem quentes como o inferno  e gastam décadas de suas vidas perfurando  bucetas.

- Eu, vai ser eu -, diz ele. - Demi e eu estivemos juntos no passado. Isso não significa que ela está colada em você, no entanto. Há quanto tempo você a conhece, Jonas? Oito meses? Eu namorei ela por 11 anos e eu era seu amigo  nove anos antes disso. Eu acho que eu sou muito mais qualificado para prever o que Demi vai ou não vai fazer.

Ok então é isso. Essa é uma das razões que eu odeio o fato de  Demi ainda falar com ele. Porque ele teve o seu antes de mim. Não me refiro a sexo, eu poderia lidar com isso. Eu estou falando sobre o fato de que ela o amava, chegou perto de se casar com ele. Portanto, não importa o que eu faça, não importa o quão bom Demi e eu somos juntos, eu nunca seria o primeiro onde ele é. E isso é uma merda. O segundo lugar é apenas primeiro perdedor.

Mas eu vou comer a minha própria língua antes de  admitir isso face a face. Então foda-se.

- Você está falando merda. Eu sei que Demi e eu...

Ele me corta com uma cutucada no ombro. - Você sabe o que Demi permite que você saiba. Eu tinha um lugar na primeira fila para cada momento significativo em sua vida, idiota. Vinte anos  de memórias vão sempre significar mais para ela do que você jamais será.

Eu o puxo pra frente socando-o  bem no meio do queixo. Me sinto  bem. Eu deveria ter feito isso há meses.

Ele cambaleia de volta. Espero que ele volte balançando e eu estou pronto para atacar. O que eu não esperava é que ele resolvesse me derrubar puxando minha cintura pra baixo.

Nós caimos em  uma pilha derrubando a mesa, molho marinara voa por toda parte, chovendo sobre as cabeças de pessoas inocentes e salpicando as roupas das pessoas. Se parece com a cena do filme Maldição de  Carrie, não é mesmo?

Agora, ao contrário da crença popular, esses tipos de coisas não vão para baixo como eles fazem nos filmes. Essas lutas são planejadas. So que na  vida real essas lutas envolvem pessoas rolando no chão, xingando e gemendo, trocando  socos, chutes e xingamentos.

Assista.

Nós rolamos até estarmos lado a lado. Eu tento socá-lo, segurando a frente de sua camisa. Eu lhe dou um gancho de direita no queixo, tirando sangue.

Com um grunhido, ele se vira, e então ele está em cima, montando minha cintura. Ele soca meu olho esquerdo.

Eu o puxo fora.

- Minha irmã bate mais forte do que isso seu bicha.

Ele range os dentes, me segurando no peito e diz: - Chupa meu caralho.

Eu trago a minha perna e joelho nas costas dele. - Você gostaria disso, não é? Mais deixa eu te dizer uma coisinha: Demi já chupa o meu pau  fodidamente bem . Você não sabe o que você esteve perdendo todos esses anos, seu idiota.

Sim, eu sei.

Eu não posso acreditar que eu disse isso, também. Na frente de uma sala cheia de pessoas. Na frente da mãe de Demi.

E se o suspiro horrorizado que parece muito com a voz da minha namorada fosse uma indicação? Há uma grande chance que o resto da minha vida seja que eu nunca mais sinta isso de novo.

Ainda assim, foi um grande retorno, não foi?

Sem aviso, o cheiro de café enche o ar. E um segundo depois as minhas pernas estão queimando. É como oléo quente em ebulição.

- Ai! Cristo!

Instantaneamente, Warren e eu esquecemos de bater um no outro,  estamos ocupados demais tentando fugir do líquido escaldante que está sendo derramado sobre nós.

Eu olho nos olhos diabólicos de Amelia Warren, que está orgulhosamente segurando duas garrafas de aço inoxidável que costuma ser cheio de café. E agora não estão mais.

Ela se abaixa e pega minha orelha com uma mão e Warren com a outra. E estamos imobilizado. Imediatamente  Amelia Warren nos arrasta pra fora do salão por nossas respectivas orelhas, mas nós não vamos tranquilamente.

- Ai ... porra ... aiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

- Tia Amélia, deixe-me ir! Eu sou um músico, eu preciso do meu ouvido!

- Pare de choramingar! Beethoven era surdo e  tocava muito bem.

Somos arrastado para uma sala adjacente. Com o canto do meu olho eu vejo Demi chegando junto. Braços cruzados, olhar duro, isso não é um bom sinal pra mim. Ela abre a porta , nós entramos  e  todos nós paramos  em nossos caminho.

Porque lá, está a mãe de Demi, Carol , e seu bom e velho pai se atracando.

A boca de Demi escancara, descrença clara em sua exclamação. - Mamãe?

Eu levanto minhas sobrancelhas. - Uau. Como vai, Carol. - Já mencionei que a mãe de Demi é quente? Ela é. Muito.

Ela está na casa dos cinquenta, com cabelos ondulados castanho-avermelhado, familiares olhos escuros com pequenas rugas, e um sorriso caloroso. O corpo dela suavemente arredondado com a idade, mas ainda pequeno. A melhor maneira de saber como sua mulher vai ficar em seus últimos anos é olhar para a mãe dela. Eu não sabia que eu era um sortudo filho da puta. Mais no momento em que coloquei os olhos em Carol Lovato, eu tive certeza disso.

Sua mãe e seu pai estavam com os rostos corados, cuspindo desculpas envergonhadas reajustando suas roupas. O rosto de Carol me lembra o Demi quando esta corado. O pai de Demi endireita a gravata, tentando o seu melhor para nos olhar dignamente.

Ele balança a cabeça em nossa direção. - Rapazes. Demi. - Eu aceno.

Então Demi diz: - Mãe, o fotógrafo precisa de você. - Carol parece aliviada por ter que sair e ela corre pra fora da porta rapidamente.Amelia lança seu aperto de kung fu no meu corpo e gira sobre os calcanhares, como um sargento.

- Mais que merda, que porra é essa?

Demi fecha a cara. E Amelia me cutuca no peito. - Mesmo que você não seja minha responsabilidade, se eu ouvir esse lixo profano em sua boca de novo, vou amarrá-lo e despejar detergente em sua garganta como sua mãe devia ter feito há muito tempo atrás! Estou sendo claro, senhor?

Sua ira se vira para Warren. - E você, pelo amor de Deus, aja como se você tivesse algum sentido! Se você acha que está velho demais para eu tomar o cinturão, você está muito enganado, meu jovem, eu posso sim fazer isso.

Ele olha pra baixo. - Sim, senhora.

- Espero que os meninos fiquem em lados opostos no salão o resto da noite. Qualquer  problema com qualquer um de vocês eu vou pessoalmente chutar suas bundas pra fora. - Em um acesso de raiva, ela saiu do quarto, com Warren atrás dela como um cachorrinho perdido.

Deixando Demi e eu sozinhos.

~
 
Joe está ferrado!!! tadinha da Demi, eu no lugar dela ia morrer de vergonha, imagina em uma festa de família, sua família toda lá e seu namorado diz a todo mundo que vc bate um "boquete" nele e ainda muito bem??? hsgdchszgdzshd
 
Comentem, beijoos <3
 
EU ESTOU DE VOLTA NO WHATS!!!!!

4 comentários:

  1. Morro de rir com esse casal, posta logo

    ResponderExcluir
  2. Ñ queria estar no lugar do Joe nessas horaas posta e faz maratona

    ResponderExcluir
  3. TRETAAAAAAAAAA
    VAI TER BARRACO DA DEMI COM O JOE
    posta logo pfvr

    ResponderExcluir