30.11.14

Maybe Someday - Capitulo 22 - Demi


~

Minha tv a cabo não será conectada até a próxima semana. Meus olhos doem de ler muito, e talvez também de tanto chorar. Eu finalmente dou uma entrada em um carro com os meus empréstimos estudantis que sobraram, mas até eu conseguir um emprego, eu realmente não tenho como pagar a gasolina. É melhor eu encontrar um emprego logo, porque eu tenho certeza que eu imaginei quão grande viver sozinha é. Estou tentada conseguir meu emprego de volta na biblioteca, mesmo se eu tiver que implorar. Eu só preciso de algo para me manter ocupada.

Eu estou. Completamente. Entediada.

Tão entediada que eu estou olhando para as minhas mãos, contando coisas aleatórias que fazem absolutamente nenhum sentido para mesmo estar contando.

Um: o número de pessoas constantemente em minha mente. (Joe.)

Dois: o número de pessoas que desejo que contraiam uma doença sexualmente transmissível. (Hunter e Selena.)

Três: o número de meses desde que eu terminei com meu mentiroso, bastardo traidor namorado.

Quatro: o número de vezes que Warren veio me checar desde que me mudei para fora do apartamento.

Cinco: o número de vezes que Warren bateu na minha porta, nos últimos trinta segundos.

Seis: o número de dias desde a última vez que vi Joe.

Sete: o número de passos do sofá até a porta da frente.

Abro a porta, e Warren nem sequer espera que eu o convide pra entrar. Ele sorri e desliza passando por mim, segurando duas sacolas brancas nas mãos.

Eu trouxe tacos,” diz ele. “Eu estava dirigindo no meu caminho de casa do trabalho e achei que você poderia querer um pouco.” Ele coloca os sacos no meu balcão da cozinha, em seguida, caminha para o sofá e se estatela.

Eu fecho a porta e o encaro. “Obrigado pelos tacos, mas como eu sei que você não está brincando comigo? O que você fez, mudou a carne por tabaco?”

Warren olha para mim e sorri, impressionado. “Agora, isso é uma ideia genial de brincadeira, Demi. Eu acho que você pode finalmente estar pegando o jeito.”

Eu rio e me sento ao lado dele. “Peguei o jeito, agora que não tenho nenhum colega de quarto para brincar.”

Ele ri e dá um tapinha no meu joelho. “Bridgette não sai do trabalho até meia-noite. Quer ir pegar um filme?”

Minha cabeça afunda no encosto do sofá quase tão rapidamente como o meu coração afunda em meu estômago. Eu odeio sentir como se ele só estivesse aqui porque sente pena de mim. A última coisa que eu quero ser é a preocupação de alguém.

Warren, você não tem que aparecer por aqui para me checar todos os dias. Eu sei que você está tentando ser bom, mas estou bem.”

Ele muda seu peso no sofá para que fique de frente para mim. “Eu não estou vindo aqui, porque eu sinto pena de você, Demi. Você é minha amiga. Eu sinto falta de ter você por perto no apartamento. E eu poderia estar vindo aqui, porque eu me sinto um pouco arrependido por tratá-la como uma merda completa na noite que Maggie foi internado no hospital.”

Concordo com a cabeça. “Sim. Você foi bastante o idiota naquela noite.” “Eu sei.” Ele ri. “Não se preocupe, Joe não me deixa esquecer isso.” Joe.

Deus, até mesmo ouvir seu nome dói.

Warren percebe o seu deslize, quando ele vê a mudança na minha expressão. “Merda. Sinto muito.”

Eu pressiono minhas mãos no sofá e fico de pé, querendo escapar do constrangimento de nossa conversa. Realmente não é um assunto que eu preciso estar falando, de qualquer maneira.

Bem, você está com fome?” Eu pergunto enquanto eu vou para a cozinha. “Eu passei horas sobre o fogão fazendo esses tacos, então é melhor você comer um.”

Warren ri, entra na cozinha comigo, e pega um dos tacos. Eu desembrulho um e me inclino contra o bar, mas antes mesmo de eu trazê-lo para a minha boca, eu fico muito enjoada para comer. Sendo honesta, eu não tenho dormido ou comido muito nos seis dias desde que me mudei. Eu odeio saber que eu tenho uma culpa em causar tanta dor em outra pessoa. Maggie não fez nada para merecer a forma como a fiz sentir.

Também é difícil pra caramba não saber como as coisas se saíram entre os dois. Eu não perguntei a Warren sobre isso por razões óbvias, porque independentemente do resultado, isso não mudaria as coisas. Mas agora parece como se eu tivesse esse enorme buraco, escancarado no meu peito pela curiosidade constante. Por mais que eu tenha desejado nos últimos três meses que Joe não tivesse uma namorada, não é nada em comparação com o quanto eu queria que ela pudesse perdoá-lo.

Um centavo por seus pensamentos?”

Olho para Warren, que está encostado no balcão, me assistindo pensar. Encolho os ombros e coloco o resto da minha comida de lado, em seguida, me abraço e olho para os meus pés, com medo de que se eu olhar diretamente para ele, ele vai saber o que estou pensando.

Olha”, diz ele, mergulhando a cabeça para tentar fazer com que eu olhe nos olhos dele. “Eu sei que você não tem perguntado sobre ele, porque você sabe tão bem quanto eu o quanto você precisa seguir em frente. Mas se você tem perguntas, vou respondê-las, Demi. Eu vou responder a elas, porque você é minha amiga, e é isso que amigos fazem.”

Meu peito se eleva com a minha profunda ingestão de ar, e antes que eu pudesse liberar totalmente ela, a pergunta se derrama da minha boca. “Como ele está?”

Warren aperta o maxilar, o que me faz pensar que ele deseja que não tivesse me dado abertura para perguntar sobre Joe. “Ele está bem. Ele vai ficar bem.”

Concordo com a cabeça, mas de imediato, tenho um milhão de perguntas de acompanhamento para perguntar.

Ela aceitou ele de volta?

Ele perguntou sobre mim?

Ele parece feliz?

Você acha que ele se arrepende de mim agora?

Eu decido fazer uma pergunta de cada vez, porque eu nem tenho certeza se suas respostas vão ser boas para mim neste momento. Eu engulo nervosamente, em seguida, olho para ele. “Ela perdoou ele?”

Warren é o único que não pode manter o contato com os olhos agora. Ele se endireita, se vira com as suas costas para mim, e coloca as palmas das mãos sobre o balcão. Sua cabeça pende entre seus ombros enquanto ele suspira, desconfortável.

Eu não tenho certeza se eu deveria estar dizendo isso.” Ele faz uma pausa por um momento, então se vira para me enfrentar. “Ela o perdoou. Pelo que ele me disse, ela entendeu a situação entre você e Joe. Eu não estou dizendo que ela não estava chateada com ele em tudo, mas ela o perdoou.”

Sua resposta me mata completamente. Eu tapo com minha mão a minha boca para abafar meu choro, e depois eu viro para longe de Warren. Estou confusa com a minha reação e confusa com o meu coração. Sou imediatamente consumida com alívio por saber que ela o perdoou, mas as lavagens de alívio acabam com a dor da percepção de que ela o perdoou. Eu nem sei o que sentir. Estou aliviada por Joe e em luto por mim.

Warren suspira pesadamente, e eu me sinto terrível por permitir que ele me visse reagir desta maneira. Eu não deveria ter perguntado. Droga, por que eu perguntei?

Eu não terminei, Demi,” diz ele em voz baixa.

Eu balanço minha cabeça e continuo encarando a direção oposta, enquanto ele fala o resto do que ele quer dizer.

Ela o perdoou pelo que aconteceu com você, mas o que aconteceu com você foi também um abrir de olhos sobre por que eles estavam mesmo juntos em primeiro lugar. Acontece que ela não conseguiu encontrar um motivo suficiente bom para aceitá-lo de volta. Joe disse que ela tem muita vida para viver, mas ela não pode vivê-la ao máximo quando ele está constantemente tentando prendê-la de volta.”

Eu trago as duas mãos para o meu rosto, completamente perplexa com o meu coração agora. Apenas alguns segundos atrás, eu estava de luto, porque ela o perdoou, e agora estou de luto porque ela não o fez.

Há apenas três meses, eu estava sentada do lado de fora com minhas malas na chuva, acreditando que eu estava experimentando o que se sentia ao ter o coração partido.

Deus, eu estava errada. Tão malditamente errada.

Isso é coração partido.

Isso.

Agora.

Os braços de Warren envolvem em torno de mim, e ele me puxa para ele. Eu sei que ele não quer me ver triste, e eu realmente estou tentando o meu melhor para não parecer assim. Chorar sobre isso não vai ajudar, de qualquer maneira. Não tem ajudado nos últimos seis dias que eu venho fazendo isso.

Eu me afasto de Warren e caminho até o balcão, onde eu arranco uma toalha de papel. Eu a amasso e limpo os olhos com ela. “Eu odeio sentimentos”, eu digo, enquanto eu fungar de volta mais lágrimas.

Warren ri e balança a cabeça em concordância. “Por que você acha que eu escolhi ficar com uma garota que não tem nenhum?”

A piada sobre Bridgette me faz rir. Eu faço o meu melhor para superar isso e limpar o resto das minhas lágrimas, porque, como eu disse a mim mesma antes, o resultado de Joe e Maggie não importa para a minha situação. Não importa como as coisas andam entre eles, ainda não significa nada para Joe e eu. As coisas são inteiramente complicadas demais entre nós, e nada mais que o espaço e o tempo podem mudar isso.

Eu vou assistir a um filme com você”, eu digo a Warren. “Mas é melhor não ser um pornô.”

~

Comentem! Beijos, amo vcs ♥ - Bruna.

Capítulo programado.

4 comentários:

  1. Vejo uma luz no fim do túnel!!!! Caraca muleke.... continua logoooo

    ResponderExcluir
  2. Esperanças renascendo aqui kkk Posta mais

    ResponderExcluir